IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:



Notícias

"Não me arrependo", diz jovem de Carnaíba do Sertão que deixou emprego na cidade para apostar na criação de galinhas

A decisão de abrir mão do trabalho na cidade em uma loja de material de construção foi algo acertado para o jovem Marcos da Silva Ferreira, de 29 anos, que hoje possui renda mensal oriunda da criação de galinhas. Morador da comunidade de Morros, distrito de Carnaíba do Sertão, em Juazeiro (BA), o criador diz que não se arrepende de ter tornado trabalhador autônomo.

A prática da criação de aves já era algo comum na família, mas o foco era a criação para abate. Em 2019, o jovem decidiu investir em estrutura e em um plantel de 250 galinhas, visando, principalmente, a comercialização de ovos. Ele conta que contraiu empréstimo no banco e vendeu uma moto para dispor do capital inicial. Além disso, com o conhecimento e criatividade vem obtendo bons resultados no empreendimento.

Beneficiário do Projeto Pró-Semiárido, executado pelo Irpaa no município, Marcos tem contado também com assessoria técnica da instituição e teve a oportunidade de conhecer o entreposto de ovos situado na comunidade de Canoa, distrito de Massaroca, também em Juazeiro. Para ele, o aprendizado que obteve nesse intercâmbio foi muito útil, especialmente com relação ao manejo dos animais.

A experiência desenvolvida na propriedade da família vem sendo socializada em outras comunidades, uma vez que hoje o jovem criador já se tornou referência em sua região. De acordo com a colaboradora do Irpaa, Alane Naiara Nunes, ele é um beneficiário que incentiva outros/as ao participar ativamente das Rodas de Aprendizagem desenvolvidas pelo Pró-Semiárido, que é um projeto vinculado ao Governo do Estado, através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – Car, contando com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida).

Via Pró-Semiárido, a família de Marcos será contemplada com a construção de uma horta e o jovem já planeja usar o esterco das galinhas na composição do adubo dos canteiros. “O sistema caipira tem esse benefício, você pode aproveitar tudo”, relata Marcos, ao citar que já faz uso do adubo nas plantas da propriedade, assim como espécies como banana, moringa, palma, capim, manga e outras também são aproveitadas na alimentação das galinhas. Além das aves, a propriedade conta também com fruteiras, criação de caprinos, ovinos e suínos.


Comercialização

Com o plantel atual, a produção de ovos chega até 240 unidades por dia. Armazenados por data, a cada final de semana, em dúzias ou em cartelas com 30 unidades, esse quantitativo é comercializado tanto nas comunidades do distrito quanto entregues na cidade de Juazeiro e Petrolina. A venda hoje acontece diretamente a consumidores das duas cidades, como também é entregue em 02 padarias, 01 mercadinho e na feira central de Juazeiro. Por semana, Marcos chega a vender pouco mais de 120 dúzias, no valor de R$ 6 cada.

No manejo dos animais e processo de comercialização, ele conta também com a parceria da família, principalmente da sua mãe Socorro Gomes da Silva. Hoje o jovem empreendedor possui a meta de chegar a 600 aves no mês de outubro, pois ele afirma que na região há uma grande demanda de mercado para ovos caipiras. “Tem pouca mercadoria pra muitos clientes. Graças a Deus [a comercialização] tem fluído, tem sido muito bom”, confirma Marcos.

Viabilidade

A experiência de Marcos só reafirma as diversas práticas de Convivência com o Semiárido que podem garantir a permanência das famílias no campo. A criação de galinha é considerada uma prática bastante apropriada à região, uma vez que se trata de animais de pequeno porte, que se desenvolvem rápido e consome baixa quantidade de água e alimento, se comparada a animais de grande porte, a exemplo de bovinos, por exemplo.

Além disso, com conhecimento, dedicação e inovação é possível adotar hábitos de manejo que levem a uma economia significativa. A prevenção de doenças com remédios caseiros e a improvisação de alguns acessórios, por exemplo, contribuem para isso. Marcos conta que desenvolveu uma chocadeira, um aplicador de vacinas e ninhos utilizando materiais reciclados, o que lhe rendeu uma economia significativa, considerando o valor desses equipamentos nas lojas.

“Muito gratificante porque já tinha o desejo de trabalhar pra mim mesmo. Decidi sair do emprego pra vim cuidar do meu próprio negócio, graças a Deus tem sido bom pra mim. Não me arrependo, tanto a questão de renda, como trabalhar no que gosto”, revela Marcos, informando que a qualidade de vida melhorou bastante com a decisão de investir na criação de galinhas.

Texto e fotos: Comunicação Irpaa


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

"Não me arrependo", diz jovem de Carnaíba do Sertão que deixou emprego na cidade para apostar na criação de galinhas

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório




Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005